de repente.... já nos 20?!

Abril 19 2014

 

 

 

não gosto de te beijar.. apenas!!

 Não!! tem que ser mais que isso. tem que ter um sentido. um beijo tem que ter uma finalidade, ser parte de algo maior. por isso quando te beijo, não te beijo apenas - sabes isso, não sabes?

 

 no meio da rua, em cima da mesa do restaurante, ouesplanada, quando te beijo não é apenas para sentir os teus lábios. não, é também para te dizer como sabe bem estar ali contigo, num momento tão desprendido, mas tão serenamente bom. adoro os beijos roubados, o, toque d os lábios  lento e fugidio. Adoro o olhar maroto que me lanças depois: é tão estupidamente simples ser feliz ao teu lado..

 já em casa (na tua ou na minha), quando o beijo acontece no sofá a meio da série, ou entre esta coisa e aquela, ou entre uma e outra conversa,  um e outro riso, o beijo é de intimidade. aquela intimidade de quem partilha os pequenos momentos.. o beijo continua leve esolto, quase seda a tocar nos lábios, mas já demora mais. já tem um braço teu que me aperta e me faz sentir protegida, já tem uma mão te pega no pescoço e segura o rosto.. e depois do beijo continuamos apenas. continuamos a ver a série, a a conversar, a fazer disparates... mas com aquele sabor na boca: o sabor do outro.

 

 e há também aquele beijo a que mais safado, porque já sabes que não é apenas um beijo. não - é um ritual de ataque, de despertar do desejo. aquele beijo de desafio, que chega perto da tua boca o suficiente para sentires o ar que respiro, devagar, mas sem chegares a sentir os meus lábios. tu atacas e eu fujo. Tu beijas-me e eu tento soltar-me , mas com vontade de ter muito mais!. e ficamos ali a brincar ao desejo, a trincar o ombro, a mordiscar o lábio, a causar arrepios de prazer com os beijos repenicados no pescoço. aquela dança de beijos, que se trocam, que aceleram a respiração, que aquecem a pulsação.

 e depois, há o nosso beijo.. aquele quando chegamos ao mais puro dos momentos, em que o beijo é tão descontrolado como nós. às vezes há mordidas, outras  apenas quero silenciar os gritos e gemidos de prazer. às vezes brincamos  com o calor da  boca, outras vezes não chegas sequer a beijar - ficamos ali, bocas a 2 cm de distância, quietos, num grau de inclinação, numa curva perfeita, quase parados, olhos nos olhos, enquanto todo o resto do quarto se mexe. até que o furacão passa. o corpo acalma e a alma acalmam e os pés voltam a tocar no chao. E aí quando o beijo acontece é como se chegássemos a casa. Como se naquele momento naquele lugar não mais importasse para além de nós dois…. Por tudo isso, quando te beijo, não te beijo apenas - sabes isso, não sabes?

rabiscado por Sophia às 16:54

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

desabafos, comentarios, disparos e caturreiras..enfim, pedaços de vida de uma miuda de 20 anos a quem nunca NADA, mas mesmo nada corre como o planeado...
mais sobre mim
Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
18

20
21
22
23
24
25
26

30


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO