de repente.... já nos 20?!

Setembro 18 2014

 

 

Costumo oscilar entre o 'não preciso de homem nenhum ao meu lado, sei perfeitamente ser feliz sozinha' e o 'se calhar, termos alguém ao lado, torna a caminhada bem mais fácil’. Acho que depende da situação, sobretudo do momento. Já passei pro várias decepções e após cada uma delas prometi a mim mesma que não ia cair no mesmo novamente. Que não ia voltar a deixar ninguém aproximar-se. Que nunca mais ficaria vulnerável.. Mas é absurdo fazer este tipo de promessas não é? Porque afinal não mandamos no coração e vai na volta, na altura menos esperada...puuf, lá estamos arrebatadas novamente. Voltamos a ficar vulneraveis. Voltamos a deixar-nos encantar. Deixamo-nos ir ao sabor do sentimento e as feridas antigas e as promessas que daí advieram voltam a ficar em segundo plano. Somos seres de afectos e como tal é-nos inerente esta entrega ao outro. Esta partilha. Já dizia alguém que amar (às vezes também é dor). Mas amar é sobretudo ficar vulnerável e fragil. É colocarmos o nosos coração nas mãos do outro e confiar…Confiar que não vamos acabar de coração partido novamente


Já estou nos trinta e continua a ser assim...o meu medo é chegar o dia em que não vou confiar mais ou perder a capacidade de acreditar no amor.
Teresa a 21 de Setembro de 2014 às 14:25

Às vezes penso nisso, que qualquer dia me fecho de vez ao mundo, que me tranco atrás das muralhas do meu castelo e não deixo ninguém entrar..mas também acredito que se alguém me amar a sério, vai lutar até me fazer acreditar que é real.
Sophia a 22 de Setembro de 2014 às 16:08

desabafos, comentarios, disparos e caturreiras..enfim, pedaços de vida de uma miuda de 20 anos a quem nunca NADA, mas mesmo nada corre como o planeado...
mais sobre mim
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12

14
15
16
17
19
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO