de repente.... já nos 20?!

Julho 06 2014

 

 

 

 

 

 

 

Sempre acreditei que a felicidade depende muito mais de nós do que da 'sorte'. Do destino. Ou do que os outros são ou fazem por nós.

Sempre acreditei que a felicidade está em saber ver o lado bom das coisas, até nos momentos de crise. Está em saber tirar partido dos pequenos acontecimentos do dia-a-dia. Em aproveitar os momentos e pequenos detalhes que às vezes se tornam muito mais importantes que tudo o resto. Ser feliz está em saber ultrapassar as dificuldades. Em não desistir de lutar, por muito que as forças insistam em querer abandonar o nosso corpo. Está nos sorrisos que recebemos de estranhos no meio da rua. Em fazer o que gostamos. Nos hobbies. Nos amigos verdadeiros que tornam a vida mais bela.

Está em saber olhar para a vida de verdade e perceber que nada nem niguem é perfeito! Está em saber olhar-mos para nós mesmos e conseguirmos aprender e evoluir.

A felicidade está fundamentalmente em nós! Tem que ser assim. Temos que conseguir ser felizes sozinhos para depois, quem sabe um dia, parilharmos essa felicidade numa vida a dois. Mas se eu não for feliz por mim mesma, se não me amar a mim primeiro....como posso genuinamente dar isso ao outro??

A felicidade parte de nós. Tem que vir de dentro para fora..pouco adianta um sorriso no rosto se a alma está negra e em tempestade..quanto muito conseguimos um sorriso amarelo e isso não é bom para ninguem.

A felicidade deve ser genuina, vir do fundo da alma e transbordar para fora. É tolice depositar a nossa felicidade nas mãos de alguém, porque um dia esse alguém vai embora e aí como é que ficamos???

Sou feliz porque gosto de mim, porque apesar de todos os problemas e dificuldades continuo aqui de pé a querer lutar e ultrapassar mais uma, mais mil barreiras. Sou feliz porque a nossa felicidade não deve nem tem que depender de mais ninguem senão de nós próprios!

Felicidade parte de nós...claro que é bom, é fantástico quando encontramos alguém com quem partilhar essa felicidade. Alguém que consiga acrescentar ainda mais felicidade aos nossos dias..isso é a situação ideal. Mas se não acontecer..somos felizes na mesma, porque não dependemos de ninguem para vivenciar esse sentimento!


Depositar a nossa felicidade no outro é o maior acto de egoísmo de todos. Eu fui egoísta.

Muitas vezes delegamos essa tarefa a nossa cara metade sem nos apercebermos, porque na realidade ela é tudo o que nos faz feliz. Quando o próprio conceito de felicidade se mistura com ela o que podemos fazer?
O simples exercício de fechar os olhos e pensar em felicidade remete-me para a palavra nós/nossos. Nossos sorrisos, nossos beijos, as nossas tardes, nossos planos, nossos carrinhos, nossas aventuras, nossas vidas, nosso amor.

Sem nos dar-mos conta estamos conta estamos misturar agua e açúcar, que antes estavam separados mas agora fazem uma nova solução. Fomos ingénuos? talvez, mas não controlamos o que nos faz feliz.

E quando de repente esse açúcar sai da nossa solução ficamos incompletos, sem doce. E percebemos o quanto estava-mos expostos, que permitimos que a nossa felicidade fosse o outro e não nós. Essa mesma felicidade que por vezes afasta alguém que não aguenta ser feliz pelos dois, e cede, e nos acusa de não sermos a mesma pessoa que conheceu, que era feliz e que tinha mil e um hobbies e tinha vontade e garra. Mas como é que eu podia ser o mesmo depois de conhecer o amor? fui descuidado, misturei dois conceitos, amor e felicidade.

Mas quando se ama é se descuidado, e quando estamos felizes com o nosso amor, baixamos as armas e entregamos a nossa felicidade, como quem oferece a melhor prenda a quem mais ama.
Photolic a 6 de Julho de 2014 às 21:15

Concordo contigo Photolic...quando amamos baixamos as armas porque amar é assim..é não ter barreiras para o outro, é ficarmos nus e expostos e não nos importarmos com isso. É ficarmos, voluntariamente, vulneráveis..
Amor e felicidade são inseparáveis acho.. mas têm que existir em proporção semelhante de ambos os lados, temos que saber dar e receber também e só consegues dar, se tu próprio te sentires feliz e em paz contigo.
Amarmos é sermos um pouco tolos..mas sermos tolos ao ponto de fazer a nossa felicidade depender totalmente de alguém..é arriscado... acho que ambos podemos dizer isso! Não considero que seja egoísmo, acho sim que é um grande acto de entrega e confiança no outro.. confiança que a 'a nossa felicidade' não nos vai virar costas um dia

Sophia a 6 de Julho de 2014 às 22:03

lindo e verdadeiro este teu texto amiga, mas sabes é difícil sentir assim as coisas, é difícil ser-se feliz quando não há amigos por perto, quando não há amor, quando nos sentimos completamente vazio e só no meio da multidão, no meio dos sorrisos dos grupos de amigos dos casais de namorados, do mundo


Nuno Marques a 16 de Julho de 2014 às 00:05

desabafos, comentarios, disparos e caturreiras..enfim, pedaços de vida de uma miuda de 20 anos a quem nunca NADA, mas mesmo nada corre como o planeado...
mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO