de repente.... já nos 20?!

Julho 08 2014

 

 

 

 

Há modernices que não percebo ( e agora parecia mesmo a minha avó a falar). Não percebo a facilidade com que se descartam as pessoas e as relações. Não percebo como se passa do 'és o amor da minha vida' para o 'desaparece-me da frente senão atiro-te com um sapato à testa'. Não percebo a facilidade com que se troca de namorado/a e a todos se fazem juras de amor eterno.

Se calhar fui eu que nasci na década errada. Ou melhor..no século errado! Se calhar sou eu que sou tola..porque como diz um maigo meu, isto hoje é o prato do dia. Hoje nada é para sempre. As relações são eternas enquanto duram. Até aparecer outro amor mais promissor que se torne na nova eternidade da pessoa.

Não entendo como se passa do amor à amizade, assim puf, num estalar de dedos. Como é que se faz para controlar a vontade de dizer um 'amo-te'. Como é que se faz quando duas bocas já se conheceram tão bem e agora estão impedidas de se tocarem. como fazer quando o corpo reage e se retesa com um simples toque e não era suposto isso acontecer com um amigo? o que fazer para desligar o botão e passar ao modo amizade?

É estranho..para mim quase impossivel! Pelo menos logo de seguida..existem feridas a sarar. Emoções a tratar. Pensamentos e sentimentos a organizar..

É estranho..quando a pessoa foi o nosso mundo e de repende...é só mais uma enre o grupo!

Com os meus e vinte e uns po'zinhos... já tinha idade para perceber estas coisas! Para parar de acreditar nas histórias da Cinderela e que o amor é para sempre! É que na verdade..ninguem nunca nos explicou o que acontece depois do 'foram felizes para sempre'...se calhar, na maioria das vezes esse para sempre..bom dura até um dos dois decidir que para sempre é muito tempo!


Olá Sophia já não te visitava a uns tempos, e peço desculpa por isso, sabes o amor como a amizade são cada vez mais sentimentos descartáveis numa sociedade cada vez mais focada em trabalho em méritos próprios em carreira, em dinheiro, sem que depois nada disso se reflicta em felicidade, e porque?

por falta de tempo, sim tempo sorvido pelo trabalho a que a sociedade se dedica as vezes por ganancia, outras vezes para tapar o buraco aberto pela solidão e pela falta de pessoas há nossa volta, temos dinheiro mas não temos tempo, temos bens materiais e capacidade económica para realizar os desejos materiais mas não temos com quem os partilhar, e isso cria-nos um vazio que preenchemos com trabalho e uma capa muitas vezes arrogante e fria que nos faz mostrar que para nós os outros são descartáveis, no fundo quando sentimos falta de algo, camuflamos essa falta com algo que desesperadamente queremos que substitua essa falta, tal como tu muitas vezes sinto que nasci no século errado, nasci a sentir o amor como o mais belo e importante da vida, coisa que nesta sociedade é inaceitável, tens aqui alguém que te percebe, que tal como tu escreveste no post anterior a este , ama ate ao tutano, se entrega de corpo e alma, e que com tudo isso tem sofrido porque em troca tem recebido sentimentos descartáveis, alguém que quando esta com alguém se dedica e faz amor e não sexo, mas sabes, talvez nós estejamos errados, talvez nós sejamos espécie em extinção, a prroposito, podemos falar melhor, ser amigos?
Nuno Marques a 15 de Julho de 2014 às 23:57

desabafos, comentarios, disparos e caturreiras..enfim, pedaços de vida de uma miuda de 20 anos a quem nunca NADA, mas mesmo nada corre como o planeado...
mais sobre mim
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO