de repente.... já nos 20?!

Julho 20 2014

 

 

 

 

 

as dificuldades da vida podem ser muitas, os atropelos muito mais, mas quando se tem alguém que nos cative e inspire, que nos enche o peito de amor e retribui esse sentimento... temos energia para conquistar o mundo!. Não que estando solteiros não o consigamos fazer, no entanto as vitórias, sem haver quem as partilhe connosco, não têm metade do sabor! Tem que haver alguém a quem ligarmos para dizermos que arranjámos um emprego novo. Ou que tirámos 20 no exame que fizemos a um cadeirão daqueles. Ou que recebemos a quantia x no IRS e podemos ir viajar. Tem que haver alguém a quem ligar ao fim de um dia para partilhar as pequenas felicidades! A verdade é que quando se esta sozinho as cosias adquirem um sabor diferente. Parece que falta algo por muito grande que seja a conquista ou muito alta a barreira ultrapassada! Ouvimos 'parabéns' e felicitações... e, mesmo assim não parece 'suficiente'.. Mesmo assim a nossa mente teimosa insiste em ir só numa direção e deixa escapar um 'gostava que estivesses aqui..' Mas essa pessoa, aquela que era capaz de tornar aquela vitória a melhor de todas..essa pessoa já não está! Cabe-nos a nos então saber lidar com as mudanças da vida e aprender que às vezes, as conquistas são saboreadas sozinhos e mesmo assim podem ser especiais!


Julho 08 2014

 

 

 

 

Há modernices que não percebo ( e agora parecia mesmo a minha avó a falar). Não percebo a facilidade com que se descartam as pessoas e as relações. Não percebo como se passa do 'és o amor da minha vida' para o 'desaparece-me da frente senão atiro-te com um sapato à testa'. Não percebo a facilidade com que se troca de namorado/a e a todos se fazem juras de amor eterno.

Se calhar fui eu que nasci na década errada. Ou melhor..no século errado! Se calhar sou eu que sou tola..porque como diz um maigo meu, isto hoje é o prato do dia. Hoje nada é para sempre. As relações são eternas enquanto duram. Até aparecer outro amor mais promissor que se torne na nova eternidade da pessoa.

Não entendo como se passa do amor à amizade, assim puf, num estalar de dedos. Como é que se faz para controlar a vontade de dizer um 'amo-te'. Como é que se faz quando duas bocas já se conheceram tão bem e agora estão impedidas de se tocarem. como fazer quando o corpo reage e se retesa com um simples toque e não era suposto isso acontecer com um amigo? o que fazer para desligar o botão e passar ao modo amizade?

É estranho..para mim quase impossivel! Pelo menos logo de seguida..existem feridas a sarar. Emoções a tratar. Pensamentos e sentimentos a organizar..

É estranho..quando a pessoa foi o nosso mundo e de repende...é só mais uma enre o grupo!

Com os meus e vinte e uns po'zinhos... já tinha idade para perceber estas coisas! Para parar de acreditar nas histórias da Cinderela e que o amor é para sempre! É que na verdade..ninguem nunca nos explicou o que acontece depois do 'foram felizes para sempre'...se calhar, na maioria das vezes esse para sempre..bom dura até um dos dois decidir que para sempre é muito tempo!


Julho 07 2014

 

 

 

 

 

''quando se quer alguém no limite, quando se ama no tutano do osso, tem de haver sempre essa insatisfação de precisar sempre mais. tem de haver aquela loucura de ter saudades vinte minutos depois de te deixar: porque estar ao teu lado é o meu lugar natural. tem de haver o vicio de estar sempre ao telefone contigo: porque o que nos liga é demasiado bom para não ser permanente. tem de haver a imaginação para criar, em cada dia, mais um nível de intimidade, de carinho, de prazer: porque o que sentimos nunca cabe apenas no que já vivemos até hoje.
quando se quer alguém no limite, quando se ama no tutano do osso, tem de haver sempre essa insatisfação de precisar sempre mais. a diferença é que quando se tem a alma gémea ao nosso lado, temos um sossego único: a viajem da procura acabou. porque não se quer mais pessoas, nem mais coisas - quer-se apenas viver mais, com a pessoa com que se está..''


Julho 06 2014

 

 

 

 

 

 

 

Sempre acreditei que a felicidade depende muito mais de nós do que da 'sorte'. Do destino. Ou do que os outros são ou fazem por nós.

Sempre acreditei que a felicidade está em saber ver o lado bom das coisas, até nos momentos de crise. Está em saber tirar partido dos pequenos acontecimentos do dia-a-dia. Em aproveitar os momentos e pequenos detalhes que às vezes se tornam muito mais importantes que tudo o resto. Ser feliz está em saber ultrapassar as dificuldades. Em não desistir de lutar, por muito que as forças insistam em querer abandonar o nosso corpo. Está nos sorrisos que recebemos de estranhos no meio da rua. Em fazer o que gostamos. Nos hobbies. Nos amigos verdadeiros que tornam a vida mais bela.

Está em saber olhar para a vida de verdade e perceber que nada nem niguem é perfeito! Está em saber olhar-mos para nós mesmos e conseguirmos aprender e evoluir.

A felicidade está fundamentalmente em nós! Tem que ser assim. Temos que conseguir ser felizes sozinhos para depois, quem sabe um dia, parilharmos essa felicidade numa vida a dois. Mas se eu não for feliz por mim mesma, se não me amar a mim primeiro....como posso genuinamente dar isso ao outro??

A felicidade parte de nós. Tem que vir de dentro para fora..pouco adianta um sorriso no rosto se a alma está negra e em tempestade..quanto muito conseguimos um sorriso amarelo e isso não é bom para ninguem.

A felicidade deve ser genuina, vir do fundo da alma e transbordar para fora. É tolice depositar a nossa felicidade nas mãos de alguém, porque um dia esse alguém vai embora e aí como é que ficamos???

Sou feliz porque gosto de mim, porque apesar de todos os problemas e dificuldades continuo aqui de pé a querer lutar e ultrapassar mais uma, mais mil barreiras. Sou feliz porque a nossa felicidade não deve nem tem que depender de mais ninguem senão de nós próprios!

Felicidade parte de nós...claro que é bom, é fantástico quando encontramos alguém com quem partilhar essa felicidade. Alguém que consiga acrescentar ainda mais felicidade aos nossos dias..isso é a situação ideal. Mas se não acontecer..somos felizes na mesma, porque não dependemos de ninguem para vivenciar esse sentimento!


Julho 05 2014

 

 

 

 

''...mas acima do amor, está a confiança. confiar, mesmo, de verdade, é algo que raramente se atinge. e por norma, quanto mais difícil a situação, mais se testa a confiança. confiar no marinheiro quando o tempo está bom e o mar calmo, isso é fácil. agora confiar no marinheiro no meio de uma tempestade, em mar alto e com a vela rasgada.. aí sim, é preciso mérito. de quem confia - porque acredita-, e de quem é confiável - porque faz acreditar. tramado da confiança é que ela não se treina. não podemos querer confiar, não é uma coisa que se queria ter. a confiança é algo demasiado inconsciente para poder ser gerida. ou existe ou não existe. resulta pouco de palavras ou intenções. tem a ver com os actos. com os gestos: o que se faz, como se faz, e como se diz que se faz. sim, porque aqui também não basta ser, é preciso parecer.
não questionar ou não ter dúvidas não é confiar. isso é a cegueira. não é aguentar, ou tolerar o que magoa só porque se ama. isso são analgésicos: aliviam a dor, mas não tratam a doença. confiar é questionar tudo. mas com coragem de mexer onde vai doer. é pôr todas as duvidas na mesa para que sejam esclarecidas. por isso a verdade e a confiança estão tão juntas. uma implica a outra. e os momentos de maior crescimento não são os de falinhas mansas e promessas de amor eterno. a certeza cresce é nos momentos das grandes diferenças de opinião, das conversas duras e amargas, em que todos os filtros caem, em que dizem as palavras mais estúpidas, em que o inconsciente salta todo cá para fora, e, coisa autónoma, diz tudo o que lhe apetece: o que achamos verdade e as coisas que até nem concordamos. mas em que algum momento nos passaram pela cabeça. por muito que doa, por muito que magoe, só quando se perguntam as coisas difíceis - e se respondem - se sossega a confiança. e na vida não há mais paz que isso: ver quem nos quer, a enfrentar-nos, a questionar, a ter a coragem de perguntar. não porque não saiba já as respostas, mas apenas porque as precisa de ouvir na nossa boca. sincera.''


desabafos, comentarios, disparos e caturreiras..enfim, pedaços de vida de uma miuda de 20 anos a quem nunca NADA, mas mesmo nada corre como o planeado...
mais sobre mim
Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO