de repente.... já nos 20?!

Janeiro 29 2013

 

 

 

Nunca acreditei em amor à primeira vista. Ou paixão à primeirra vista. Ou o que quer que seja à primeira vista.

Sempre achei que para haver sentimento tinha que existir um entendimento mais profundo do que um simples cruzar de olhar.

Achava eu. Até me acontecer a mim. Logo a mim, a maior céptica no que toca a estas coisas.

Logo eu fui conhecer uma pessoa do nada e assim que trocámos olhares senti uma descarga electrica em cada pequena célula do meu corpo. Senti um clique imediato, como se nos conhessemos há muitos e muitos anos.

E quando nos beijámos...e houve aquele baque, o coração caiu-me aos pés. Cada centimetro da minha pele ficou arrepiado. Foi diferente. Foi inesperado e foi arrebatador...Foi tão gigantestco que me faltam palavras para descrever... Mas é incrivel como naquele momento (tal como agora) fez tanto sentido.

Tudo isto foi tão "não-eu" que me deixa assustada... Mas foi bom, lá isso tenho que admitir. Foi estúpidamente bom e lógico o que assim de repente vai exactamente contra toda a minha lógica..


Janeiro 21 2013

 

Pensamos em tudo, menos numa senhorade meia idade que nos telefona só para confirmar se temos cobertores suficientes e lanternas para o caso de ficarmos sem luz.


Janeiro 20 2013

 

E depois há aqueles momentos em que uma palavra nos põe as pernas a tremer. Em que o ar nos falta e no petio bate um coração tresloucado.

Aqueles momentos em que se acende em nós a pequena centelha de esperança e pensamos..será!?

Janeiro 16 2013

 

 

 

 

 

Ou atraio para mim todo o mau karma que anda espalhado por ai ou definitivamente o amor não quer absolutamente NADA comigo. (qual delas a pior --" )


Janeiro 14 2013

 

 

Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?   (Fernando Pessoa)

 

Acho que um amor verdadeiro não tem necessariamente que durar uma vida inteira. Esta ou aquela condicionante.  Este ou aquele acontecimento podem, eventualmente , conduzir a uma separação.  Talvez estes, os amores contrariados, acabem por ser os mais fortes. Os mais marcantes. Os que se tornam inesquecíveis.

Já amei e fui amada. Já sofri e já fiz sofrer. Já fiz loucuras por quem amava e já fizeram loucuras por mim. Mas foi um. Apenas um que conseguiu tocar fundo na essência da minha alma e ficou gravado em mim. Um amor doce. Louco. Puro.

Todos nós carregamos connosco alguma bagagem emocional. Aquela "tralha" que só nos atrevemos a lembrar, quando estamos no escuro, com a cara na almofada e ninguém nos pode ver chorar. Não importa quanto tempo passe. Quantas coisas boas, talvez melhores, aconteçam… .algumas coisas pura e simplesmente permanecem. Alguns amores permanecem sempre, talvez por uma vida…mesmo que já não se esteja com a pessoa. Ficará sempre a ternura. A história, as emoções, as recordações dos tempos felizes. Casos há em que permanece mesmo o amor e temos que aprender a viver com ele, bem dentro de nós pelo resto da nossa vida..

E não digo que isto seja obsessão ou qualquer espécie de doença mental… é amor, e isso por si só já diz muita coisa..

Então que venha de mansinho ou de repente. Que invada. Que enlouqueça. Que transcenda. E fundamentalmente que permaneça...


desabafos, comentarios, disparos e caturreiras..enfim, pedaços de vida de uma miuda de 20 anos a quem nunca NADA, mas mesmo nada corre como o planeado...
mais sobre mim
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
17
18
19

22
23
24
25
26

27
28
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO